Author Archives: admin

Drapeaux

(Português) Miami Internacional Performance Festival, USA, 2013. Com Alvaro Villalobos. Curadoria: Charo Oquet. Video da performance apresentada na Art Fair Miami, 11/ 2013.


SHIN – Performance & Shintaido

(Português) Aula "Shintaido e Performance", ministrada na UNIRIO juntamente com a Mestre de Shintaido Clélie Dudon. Performance em Copacabana.


Espace interne, espace externe

(Português) O workshop propõe uma exploração do corpo individual, coletivo e urbano por meio de ações poéticas que se inserem no espaço por meio de uma contaminação mutua entre espaço interno e externo.


Pouvoir de l’invisibilité

A performance busca tornar visíveis aquelas pessoas que, excluídas do sistema econômico-político, tornaram-se invisíveis para a sociedade.


Salvem os Ricos

Trinta performers, vestidos com roupas que transmitem uma idéia de riqueza, desfilam em bairros de alto poder aquisitivo.


Rio Branco

Cerca de 30 performers desfilam de bicicleta, vestidos de branco e caracterizados como seres extra-ordinários, tornando o ciclista visível dentro do trânsito caótico das grandes cidades.


(des)necessitados

Coletar, reunir e doar objetos que não foram utilizados há mais de 3 meses.


Ménage des statues

Trata-se de uma grande faxina nas estátuas dos ditos "heróis", edificadas nas praças e ruas da cidade.

Lâcher-prise de soucis

Habitantes de comunidades carentes, de minorias sem voz, quilombos, prisões, centros de desabrigados ou hospitais compartilham suas preocupações com os Heróis.

Le banquet

Um banquete é instalado pelos Heróis em um lugar público inabitual para falar de amor com os transeuntes, partindo do texto filosófico e Platão.


Infiltration dans la Parade Militaire

No Dia da Independência do Brasil, os Heróis do Cotidiano se infiltraram na Parada Militar de Sete de Setembro de 2009, na Avenida Getúlio Vargas, no Rio de Janeiro.


Heróis do Cotidiano

O Coletivo de Performance “Heróis do Cotidiano” realiza intervenções urbanas e micro-utopias no espaço urbano.

La poésie est un marché

Quem nos salva das hipocrisias do meio social da poesia? Performance realizada no Verão Arte Contemporânea de Belo Horizonte (2010) e na Livraria Travessa do Ouvidor, Rio de Janeiro (2011).



Back to Top ↑