Articles

Cliquez sur le titre de l’article pour le télécharger:

# Artigo sobre a censura em performance no Brasil no Jornal Mediapart, com Karel Vanhaesbrouk e Gilson Motta. https://blogs.mediapart.fr/taniaalice/blog/billets_blog

# Jogo da Memória Brasil / Népal: arquivo da performance THE HUG PROJECT, Indisciplinas, 2017. Anais completos para download no link: http://www.ppgav.eba.ufrj.br/2018/02/12402/

# « Performers sem Fronteiras – uma plataforma clinico-performativa », com Diogo Rezende, Revista Fractal, 2017. REVISTA FRACTAL ARTIGO PSF COM DIGO REZENDE

# Interview sur la performance dans le journal Gazeta da Semana (06/2015), Gazeta da Semana | Tania Alice (portugais)

# Interview dans « Le petit Journal », « Portrait de carioca: Tania Alice ou l’art de concilier la performance et la vie », 2014. http://www.lepetitjournal.com/rio-de-janeiro/communaute/185653-portrait-de-carioca-tania-alice-la-performance-ou-concilier-l-art-avec-la-vie

# PARC: Performance de Arte Relacional como Cura , Revista de Estudos da Presença, UFRGS, Porto Alegre, 2015, (portugais).

 #  Relational Performance Art as Healing,  Revista de Estudos da Presença, UFRGS, Porto Alegre, 2015 (anglais).

# Conférence performée au cours du Séminaire International de Filosofia Pop. Texte inteégral: Corporeidades Liminares, Revista Percevejo, 2015 (français / portugais).

# Reflexões sobre a linguagem da performance no Brasil. « O que é performance? » In: Catálogo Nacional do SESC, 2014: Diluição das fronteiras entre linguagens artísticas: a performance como revolução dos afetos (portugais).

# A ação disruptiva no espaço urbano: un treinamento ativista (em colaboração com Antônio Araújo) - sobre modalidades de intervenções urbanas e treinamentos diários para o ator/performer. In: Treinamentos e Modos de Existência, (org. Bya Braga e Alex Beigui), Rio Grande do Norte: EDUFRN, 2013, (portugais).

# As novas sociabilidades estabelecidades pelos processos de criação contemporâneos, especificamente do Coletivo Heróis do Cotidiano. In: Revista OuvirOuver, Uberlândia, Editora EDUFU, 2011.

# O Re-Enactment como Prática Artística e Pedagógica no Brasil (portugais / anglais)
Reflexão sobre a prática do re-enactment não como prática de conservação das performances do passado, mas dentro de uma perspectiva de uma possível (re) »produção de presença » (Gumbrecht), que potencializa a própria prática performativa. Elementos de reflexão sobre a relação professor/aluno no ato potencializador da criação e contexto pedagógico em sala de aula.
In: Revista e-misférica, New York, v. 8, 2011

# Por que você é pobre?  - uma reflexão sobre a segmentação dos espaços culturais do Rio de Janeiro (portugais)

Reflexão sobre as formas de diálogo possíveis entre uma pergunta performática e os espaços materiais e imaginários mobilizados no experimento de montagem do espetáculo performático “Por que você é pobre?”, tentando levantar novas modalidades de pensar o mercado da arte contemporânea e a utilização dos espaços culturais. In: Anais do Second International Conference on Arquitecture, Theatre and Culture, 2012. Rio de Janeiro: FAPERJ / FINEP / CNPQ, 2012. v.

# A(r)tivismo e utopias urbanas(download)

O artigo investiga o conceito de utopia nas práticas artísticas contemporâneas. Pela instauração de micro-utopias que potencializam a circulação dos afetos, a arte contemporânea vem sendo marcada pela instauração de espaços de convivência alternativos, que recriam laços sociais e potencializam os vínculos entre os participantes, explorando modalidades críticas de uma « estética relacional » (Bourriaud) que visa gerar relações transformadoras num contexto dominado pela lógica neoliberal.

In: Revista ArteFilosofia n. 12, Ouro Preto, 2012.

# Collectif Héros du Quotidien – performances subversives (français)
O artigo publicado em língua francesa analisa as performances realizadas pelo Coletivo de performance Heróis do Cotidiano sobre a ótica da subversão.
In: Revue Jeu, 
Québec, Canadá, 2011.

#O Teatro na Pos Modernidade uma tentativa de definicao estetica (download)
Tentativa de definição da estética teatral contemporânea a partir de algumas encenações atuais, focando particularmente nos espetáculos apresentados no Festival de Inverno de Ouro Preto e Mariana em 2006, do qual fui curadora.
In: Revista ArteFilosofia, 
volume 2, Ouro Preto, 2007.

# A meditação como possibilidade criativa para o performer (portugais)
A meditação como um treinamento possível para o performer, na medida em que gera uma presença e capacidade criativa intensificada e o libera de uma forma de atuação condicionada no mundo, o que permite a construção de novos territórios criativos, fundamentais para o século XXI.
In: Anais do VIII Encontro Científico da ABRACE, 
Porto Alegre, 2012.

# A potência autoficcional na construção da cena performática (portugais)
O processo de criação performática é articulado com o conceito de autoficção, mistura entre ficção e realidade, elaborado no campo da criação literária nos anos 90. O intimo da autoficção, elaborada a partir de memórias corporais e afetivas, ativa uma memória social mais ampla, que por sua vez potencializa a capacidade de afetação do gesto artístico, inscrevendo-o no campo do « artivismo », diluição das fronteiras entre arte e manifestação social.
In: Anais do VIII Congresso da ABRACE, 
Porto Alegre, 2012.

# A encenação de Esperando Godot no Estado do Ceará (portugais)
Investigação das condições de recepção do « teatro do absurdo » hoje, a partir da montagem de Esperando Godot, no Estado do Ceará em 2005. Busca-se entender de que maneira foi realizada a adaptação da peça de Beckett, através de uma análise dos diferentes elementos de composição do espetáculo, focando particularmente questões ligadas à estética da recepção.
In: Revista Diálogos Possíveis (UFBA), v. 6, p. 7-17, 2010.

# Camille Laurens, les émergences de l’intime (portugais)
O capítulo do livro reflete sobre a noção de autoficção no campo literário, especificamente a partir da obra da escrita francesa Camille Laurens.
Capítulo do livro L’Intimité, Presses universitaire Blaise Pascal. Clermont-Ferrand, 2005.

# Performance e encenação – diálogos em volta de Samuel Beckett (download)
Reflexão sobre o diálogo entre performance e encenação a partir da apresentação do projeto Resta pouco a dizer, realizado pelos Irmãos Guimarães em Brasília, inspirado no universo de Samuel Beckett.
In: Revista Palimpsesto, Rio de Janeiro, 2010.

# Performance e Sociedade: Percepções Contemporâneas (portugais)
O universo da Performance Art nos anos de 1950-80 e na Contemporaneidade: diálogo entre a sociedade e as manifestações artísticas a partir de noções como violência, horizontalidade, ordem, medo, engajamento, perigo e ironia. Nesta aproximação entre arte e vida se propõe uma reflexão sobre arte e mercado, sociedade e espetáculo a partir dos trabalhos de artistas como Chris Burden, Sophie Calle, Yves Klein, Marina Abramovic, Pollock e Pierrick Sorin.
In: Revista Polêmica n. 8, Rio de Janeiro, 2009.
http://www.polemica.uerj.br/8(2)/cimagem/p8(2)_5.htm

# A inscrição do feminino/masculino na arte contemporânea (portugais)
As modalidades da representação do homem pela mulher no contexto da arte contemporânea, com enfoque nas produções artísticas literárias, teatrais e/ou performáticas. Baseando-se principalmente no trabalho de algumas artistas francesas, analisa-se a maneira como se realiza a inscrição do masculino/feminino na arte contemporânea a partir dos paradigmas sociais e artísticos atuais.
In: Revista Palimpsesto n.6, 
UERJ, Rio de Janeiro, 2008.

# Phaedra’s Love de Sarah Kane- tradução, adaptação, encenação (portugais)
Reflexão sobre a adaptação realizada em Phaedra´s Love de Sarah Kane e especificamente sobre as formas dramatúrgicas propostas pela escritora britânica na sua releitura do mito desenvolvido originalmente por Eurípides e retomado em seguida por Sêneca e Racine. 
Capítulo do livro Tradição, vanguarda e modernismos. São Paulo: Paz e Terra, 2009 (org. Maria Clara Versiani Galery, Elzira Divina Perpétua e Irene Hirsch)

# Hamlet em sua época e Ensaio.Hamlet da Cia dos Atores: Modernidade e Pós-Modernidade teatral
In: Revista Urdimento n. 11, p. 203-215, UDESC, Santa Catarina 2009. Link:
http://www.ceart.udesc.br/ppgt/urdimento/2008/

# Poéticas da subversão- performances do coletivo Heróis do Cotidiano (portugais)
O artigo adentra o campo da Estética Relacional, onde a inter-subjetividade constitui o próprio meio e fim do campo da arte, investigando que tipo de relação subversiva pode ser estabelecida pela performance na geraçao de novas subjetividades nos dias de hoje.
In: Anais do VII Congresso da ABRACE, 
São Paulo, 2010.

# Fedra – releituras de um destino (portugais)

# Modalidades de estética relacional das ruas (portugais)


Back to Top ↑